Conhecer quatro museus únicos no mundo

Genebra esconde quatro segredos capazes de encantar tanto os mais sábios como os mais curiosos. Descubra quatro museus que têm tanto de diferente como de único e que são símbolos de uma cidade que é, simultaneamente, laboratório da paz e berço de cultura e de relojoaria.
MICR
O Museu Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho
Único museu do mundo consagrado à obra de Henri Dunant, este museu propõe uma experiência única de iniciação à ação humanitária.

Aqui pode acompanhar as ações levadas a cabo pela Cruz Vermelha e descobrir 150 anos de história humanitária rica em emoções e em reflexões.

Enquanto percorre os seus três espaços, é confrontado com grandes desafios da atualidade: a defesa da dignidade humana, a reconstrução dos laços familiares e a limitação dos riscos naturais.

Não sairá desta visita indiferente a estes problemas que se fazem sentir à escala mundial.
Reformation Museum
O Museu Internacional da Reforma Protestante
A reforma universal do cristianismo iniciada por João Calvino e Martinho Lutero nasceu em Genebra, no século XVI.

O MIR, museu símbolo da história genebrina, explica o período da reforma através de inúmeros objetos históricos, manuscritos, quadros e gravuras, que ilustram a evolução desta época e o seu impacto na vida quotidiana.

Situado na proximidade da catedral de São Pedro, na Cidade Velha, o museu fá-lo mergulhar nos tesouros históricos e culturais de Genebra.
Patek
O Museu Patek Philippe
Que horas são em Genebra?

As peças incríveis que povoam as caves do Museu Patek Philippe constituem um verdadeiro tesouro da arte relojoeira.

O relógio enquanto joia e obra de arte através dos tempos é-lhe apresentado pelo seu guia, perito nesta matéria.

Presentes de prestígio destinados a importantes personalidades da realeza, obras-fetiche de colecionadores, peças inovadoras e obras-primas complexas: aqui descobrirá os segredos da relojoaria suíça como nunca a viu.
Fondation Martin Bodmer
O Museu da Fundação Bodmer
Quem disse que os livros eram poeirentos?

A Fundação Martin Bodmer encerra uma biblioteca antiga fascinante e faz do livro, testemunha da evolução constante da nossa civilização, a sua principal atração.

A exposição permanente propõe-lhe um itinerário cronológico, que parte da descoberta da escrita para percorrer manuscritos, papiros e edições originais.

Por seu turno, as exposições temporárias contam-lhe grandes histórias, página a página.
E então, que museus vai visitar hoje?